Respeite o público, ele merece

junho 25, 2012

Todo mundo sabe que o artista gosta de transgredir, provocar, se arriscar, causar impacto, mas nunca foi de bom tom, mostrar certas situações em cena, pois deve se pensar no público e naquilo que pode constranger a platéia, não deixando que esta seja pega de surpresas, com cenas que possam lhe agredir, principalmente quando não é devidamente avisada.

Até entendo as experiências e as experimentações que são testadas em um festival de cenas, mas o ator, grupo e diretor, precisam ter a consciência que um festival desse tipo, leva um público diferente, não acostumado com o teatro e que vai assistir as cenas, muito mais para prestigiar filhos, amigos e parentes, do que qualquer outra coisa, por isso, ao apresentar o seu trabalho, o artista deve ter um cuidado redobrado.

Mesmo acostumado com a transgressão do ator em cena, fui pego de surpresa na noite de Domingo em um festival de cena, onde levei minha esposa, minhas filhas menores, minha mãe, meu sobrinho e minhas irmãs para prestigiar minha outra filha na apresentação de seu monólogo, com cenas de sexo quase explícito, de um mau gosto imperdoável. Como público, eu me senti agredido.

A preocupação de quem apresentou a cena, foi única e exclusivamente de aparecer, pois a tal cena não era baseada em nenhuma dramaturgia que justificasse tamanha apelação. Ainda que assim fosse, o bom senso manda um cuidado redobrado para que não venha a constranger o público com algo que ele não está esperando. E foi isso que acontece, o público foi duramente desrespeitado.

Além de demonstrarem um despreparo artístico com interpretações fracas e canastronas, o grupo, seus atores e direção, mostraram que precisam aprender muito, sobre como tratar um público. Expor as pessoas da platéia com cenas grosseiras e cafajestes quando esta não é devidamente avisada, só confirma o caráter amador e a condição irresponsável de quem faz teatro apenas para aparecer. Teatro deve ser feito com responsabilidade.

Respeitar o público deve vir antes de qualquer espetáculo, ou cena que seja, pois o artista quer mostrar o seu trabalho, a sua arte, às pessoas e essas, devem sempre ser colocadas como o objetivo maior, o público é a razão do artista e não o artista a razão do público. Agredir o público com cenas constrangedoras, serve apenas para dar a certeza que o seu trabalho é pequeno e sem valor.

Portanto, seus pseudo-artistas, quando quiserem transgredir, provocar, se arriscar, causar impacto, lembrem-se sempre, que o que faz a sua cena ou o seu espetáculo ser um sucesso é o respeito que vocês tem para com o público que lhes assiste. Respeite o público, ele merece!


Festival de Esquetes

agosto 29, 2010

Estão abertas as inscrições para o X Festival de Esquetes Elbe de Holanda. Serão 30 esquetes que se apresentarão durante os três primeiros finais de semana de novembro (dias 6, 7, 13, 14, 20 e 21). A premiação será no dia 27.

Em sua décima edição, o palco estará aberto para grupos, profissionais ou amadores, apresentarem esquetes com até 15 minutos de duração. 

O festival já faz parte do calendário do Rio de Janeiro, reunindo artistas de diversos municípios e até de outros estados.

Serão premiados o Melhor Texto Original, Direção, Ator, Atriz, Indumentária, Sonoplastia, Revelação e Destaque. Para os três melhores esquetes serão oferecidos prêmios em dinheiro: R$1.000 para o primeiro colocado, R$500 para o segundo e R$300 para o terceiro.

Integrantes do Gatig podem participar da Mostra Paralela e não concorrerão com os outros esquetes. O edital com as regras da mostra estará disponível em breve.

As inscrições vão até o dia 30 de setembro e custam R$35,00. Dúvidas, reclamações e sugestões podem ser enviadas para festival@gatig.com.br.

O edital pode ser baixado em www.gatig.com.br. A lista com os selecionados será publicada no dia 11 de outubro.

A Casa de Cultura Elbe de Holanda fica na Rua Engenheiro Rozauro Zambrando, 302 – Jardim Guanabara – Ilha do Governador – Rio de Janeiro.



E viva os festivais!

setembro 4, 2009

Não existe nada mais democrático do que um festival e quando se trata de festival de teatro, seja ele amador ou estudantil, de cenas ou de monólogos, isso se mostra muito mais verdadeiro e valoroso, pois, quantos grupos, atores, diretores, de vários lugares do país, tem a oportunidade única de trocar informações, conceitos e concepções, e ainda por cima mostrar o seu trabalho quando de um festival?

Poder levar o seu espetáculo além de sua aldeia, ou até mesmo dentro dela, inovando, experimentando, ousando, ou simplesmente colocando em cena aquilo que você sempre idealizou, muitas vezes só é possível nos palcos de um festival e muitos, esperam, ansiosos, a realização de cada um deles.

Graças ao deus Dionísio, cada vez mais, mais cidades estão realizando festivais de teatro pelo Brasil afora e muitas das cidades que já os realizavam, vem ratificando as suas exibições, solidificando assim, o movimento por um teatro mais forte, o que por si só, acaba contribuindo de uma maneira geral para todo o segmento teatral.

É claro, que muitos destes festivais, não contam com nenhum tipo de apoio de órgãos governamentais ou de mídia e são, na sua grande maioria, realizados com esforços de algumas pessoas que sabem da importância de um festival para quem faz teatro e precisa desse tipo de intercâmbio, até mesmo para avaliar como anda o seu trabalho.

Não existe lugar mais propício para se descobrir talentos. Quantos atores, diretores, dramaturgos, cenógrafos, iluminadores, sonoplastas, despontaram para uma carreira de sucesso nos palcos de um festival? Mesmo que nem todos os espetáculos mostrem qualidade, um festival de teatro sempre valerá a pena.

Então, a todos aqueles que tem a oportunidade única de participar de um festival, que façam de suas apresentações um momento de engrandecimento de sua arte, independentemente de ganharem ou não algum prêmio, pois num festival, o que vale, é a participação, o intercâmbio e a chance de poder mostrar o seu trabalho.

Agora, desliguem os seus celulares, não fotografem com flash, pois já vai começar em algum lugar do Brasil, mais um festival de teatro. Merda à todos!


TEATRO EM CABO VERDE

agosto 23, 2009

ESCUTA AQUI, SEU LADRÃO! CHEGA À AFRICA

No mês de Setembro será realizado mais um festival realizado pela Associação Mindelact na República de Cabo Verde, e este ano meu texto “Escuta aqui, seu ladrão!” será apresentado pelo Projecto Facto da Cidade da Praia – República de Cabo Verde.

É com satisfação que compartilho este momento de muita felicidade com todos vocês.  E agradeço a José Pedro Bettencourt e seus pares, por está grande oportunidade de poder levar a minha dramaturgia em verdadeiro intercâmbio entre as nações de língua portuguesa.

jpg_Cartaz_final

MINDELACT 2009

FESTIVAL DE TEATRO EM CABO VERDE

DE 10 A 20 DE SETEMBRO DE 2009

ESCUTA AQUI, SEU LADRÃO

PAULO SACALDASSY

16 DE SETEMBRO

PROJECTO FACTO

PROGRAMAÇÃO COMPLETA NO ENDEREÇO: http://www.mindelact.com/Associacao_Mindelact/prog_Mindelact2009.pdf


O cotchucotchuco da mamãe

junho 18, 2009

É impressionante a falta de educação de parte do público que vai ao teatro e o pior de tudo é que essa falta de educação vem principalmente do pessoal que milita no próprio teatro, além é claro de seus familiares, que não são devidamente educados para assistirem seus filhos em cena.

Jovens aspirantes a atores, experimentando seus primeiros passos no teatro amador, levam seus amigos e familiares para lhe assistirem pela primeira vez em cima do palco, só que não lhes avisam que teatro não é estádio de futebol, nem feira e muito menos mercado e o resultado é uma perfeita balburdia.

Basta cair á luz que antecede o início do espetáculo para se ouvir assobios, gritinhos histéricos e comentários do tipo: “vai, cotchucotchuco da mamãe!”. É impossível tentar acompanhar alguma coisa. E esse movimento se repente a cada nova entrada em cena. Assobios, gritinhos e o mesmo comentário enaltecendo o “cotchucotchuco da mamãe”.

A gente prega a importância de se ir ao teatro, mas esse pessoal que faz teatro, principalmente os amadores precisa encarar o teatro com o devido respeito. É claro que é gratificante para o pai ver seu filho ali em cena, ainda mais nos tempos de hoje, onde os pais fazem de tudo para que os seus filhos façam teatro com o intuito de chegar o mais rápido até a televisão, mas falta a esse pessoal, um pouco de consciência.

O entusiasmo que toma conta do ator aspirante, não deve ser repassado para os amigos e nem aos parentes que vão lhe assistir e cabe ao próprio ator estreante, educar seus parentes e amigos, de como se deve se portar quando do início do espetáculo, pois gritinhos e assobios, só vão lhe prejudicar em cima de cena.

E aqueles que são os “cotcucotchos da mamãe”, precisam deixar bem claro à elas, que teatro não se resume a presença de seu filho em cena. Teatro é muito mais do que a simples presença de um ator em cena, ás vezes, existem outros “atores” em cena que podem ser prejudicados por essa tremenda falta de educação da mamãe do cotchutchuco.

Que mais e mais pessoas façam teatro pelo país afora, mas que essas pessoas aprendam a educar o seu público para que mais tarde não sejam prejudicados quando entrarem em cena. E quanto a você que sabe bem a mãe que tem, avise-a a resistir ao lhe ver em ação, viu, cotchucutcho da mamãe!


RATIMBUM!

novembro 18, 2008

RATIMBUM! PARARATIMBUM! PARTICIPA DO 13º FAPAT EM SALVADOR/BA

Aconteceu no 15 de Novembro a apresentação do Grupo de Teatro Os Serellep’s no 13ª FAPAT – Festival de Artes Professor Anisio Teixeira.

Realizado na cidade de Salvador/BA, o grupo da cidade de Santo Antonio de Jesus/BA, participou apresentando o meu texto infantil RATIMBUM! PARARATIMBUM!

Abaixo, algumas fotos da apresentação.

                                      atgaaab2bxku35fpqsgje3q88fsjh-pmbllhzzne8y6-nwats-mui-bgbjwxhylpx1rrwdbxjxtbkz-y6nurgjljbhldajtu9vbrfc7j5bm_ig0hgssv6inzdifb3a2

                                      atgaaabw0teig9avi-juefuf2bqy-yp3wjiyblsgheg9mamrzkpvggjmtu00drqv-kseluabzyehkzdoxcvhwkck01a8ajtu9vc8ffanns7vbunygueqxix3iynrja

                                      atgaaacd0au3xc-dmrhuyzlgl4j97cyokjvet8fiinzioi5ctwsr9awfws9zzmdz9cjwgw1qjzlvrhfkzvrhg0jrczf3ajtu9vd-xdmetlcfq7aon37uowgug226pw1

Valeu galera do Grupo Serellep’s por mais essa oportunidade de ter meu texto encenado em um Festival. Daqui fica a minha torcida para que o grupo seja premiado pela belíssima apresentação.


%d blogueiros gostam disto: