A greve


Greve é uma manifestação de adesão voluntária, em que pessoas se juntam para se defenderem de injustiças que possam estar sendo cometidas contra elas. É um direito constitucional e legítimo, mas ela não pode ser imposta através da força, trancando acessos, impedindo outras pessoas de irem e virem. Greve não é feito apenas por alguém que tem uma vontade e quer impor esta sua vontade a todo custo contra outros, pois, os outros, também têm o direito constitucional de não quererem aderir a ela.

Quando uma manifestação é imposta à força, ela, com certeza, não retrata o desejo de uma maioria e, sim, atende a interesses de grupos que se articulam para defenderem, acima de tudo, os seus próprios interesses, com a desculpa de estarem defendendo o que a maioria quer. Greve imposta à força, não é greve, é imposição de vontade de um grupo sobre o outro, nem que para isso ela tenha que ser feito através da força.

Os sindicatos colocam esta greve a base da força, argumentando que estão lutando para manter os direitos dos trabalhadores. Agora eu lhe pergunto: Onde estavam os sindicatos, quando o Partido dos Trabalhadores ocupava o poder e foi responsável pela perda dos maiores direitos, que é o direito ao trabalho, de 13 milhões de brasileiros? Quer convencer que esta greve é para defender direitos? Só se forem os deles.

É bem claro que a motivação desta greve, vai muito mais além do que a pura e simples defesa dos direitos dos trabalhadores, ela é política e partidária, atendendo, principalmente aos próprios sindicatos, que estão perdendo o poder que nunca teriam de ter e aos Partidos de esquerdas, que ainda lutam como estivessem no início do século vinte e não são capazes de admitirem o quanto de culpa eles próprios têm na situação em que o país se encontra.

O que a esquerda não enxergam, talvez nunca enxergue, é que usando uma receita antiga, jamais encontrará a cura para uma doença nova, pois a grande maioria da população já sabe exatamente como tudo funciona. É claro que eles vão bradar e repetir feito papagaios, que o povo é ignorante, que não pensa, que é manipulado pela mídia, etc, etc, etc,, faz parte das armas arcaicas que eles têm para se defenderem. Já diz a máxima do futebol: A melhor defesa é o ataque.

Uma pena que o instrumento de greve esteja sendo manipulado desta forma, não para defender de fato os trabalhadores, para exigir a criação de novos postos de trabalhos, para tirar os 13 milhões de desempregados da fila do desemprego, para tirar o país da recessão. Uma greve que defende os interesses de um partido político acima da defesa dos direitos reais do trabalhador, jamais conseguirá defender de fato o que quer a população, ainda mais quando imposta na base da força.

Justiça social e defesa de direitos, sejam lá quais forem, é uma questão de caráter humanitário, independe e não pertence, nem é prerrogativa de nenhum partido político e nem tão pouco de nenhum sindicato que atende interesses partidários. Justiça social e defesa de direitos é ato de quem se preocupa com os que estão sem emprego e não com interesses desses, ou daqueles correligionários. Greve tinha que ser em favor de 13 milhões de desempregados. Essa é a greve que se apoia, não esta greve vermelha com segundas intenções.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: