A Educação vai muito mal


Ao que pese a dedicação, diria até, o sacerdócio, de alguns docentes, que acreditam e sabem o poder que a Educação tem de transformar uma sociedade, a Educação ainda vai muito mal sobre vários aspectos. As iniciativas são insuficientes diante de um quadro que clama por mudanças profundas, quase que revolucionárias, para virar esse jogo, cujo país está perdendo, há tempos.

E a situação é tão grave que vai muito além dos conteúdos pragmáticos dados em sala de aula. A Educação está mal desde o berço. A sociedade passa por uma crise muito profunda de respeito ao próximo, que respinga na Educação, pois, Educação demanda respeito e ninguém aprende nada quando não respeita que um o outro pode saber mais do que si. A verdade é que temos uma geração de gente mal educada.

As pessoas se perderam no meio do caminho e confundiram liberdade com libertinagem, deixaram de respeitar leis e regras, é certo que o exemplo que vem de cima tem contribuindo muito para isso, mas, o fato é que o professor perdeu o seu poder de conduzir os jovens pelo caminho do meio e, qualquer atitude que ele tome que atinja aquilo que o pai do jovem ache ofensivo ao seu filho, ele vai à escola mostrar o tipo de Educação que tem dado ao filho.

A verdade é que as pessoas cobram por Educação quando na verdade não mais a tem. O princípio da Educação, ainda que não seja essa que ensina ter ética e respeitar o próximo e que devia ser ensinada em casa, a que se ensina nos bancos escolares, demanda disciplina, responsabilidade e respeito, coisas que a sociedade de hoje em dia parecem ter deixado lá no século passado. Não adianta pedir por Educação na escola se não tem Educação cívica.

Anda-se muito preocupado com o acesso de mais e mais pessoas à Educação, com as práticas pedagógicas e até mesmo com o estado de deterioração dos prédios em que funcionam às escolas, mas o problema é mais embaixo e passa, sem sombra de dúvidas, pela valorização do professor e, isso não apenas em termos financeiros, mas na figura do professor como um Mestre que tem a chave do mundo do conhecimento.

Outro ponto muito importante e que contribui substancialmente para evolução da Educação, é o gosto por aprender, coisa que hoje em dia, também não há. Com tanto acesso a informação e conteúdos mastigados ofertados a todos, ninguém mais se interessa em se debruçar sobre um tema para aprender, verdadeiramente sobre ele. Temos, nos dias de hoje, muito mais pessoas com formação universitária, mas com bagagem de aluno de ensino fundamental.

Portanto, o quadro da Educação é por demais, periclitante, pois, na atual conjuntura, não nos basta mais aumentar verbas, investir em metodologias de ensinos, ou em mudanças de currículos, nem tão pouco, na qualificação dos professores ou nas reformas dos prédios escolares, se faz preciso muito mais. É preciso que o discurso por uma Educação melhor, ecoe da casa de cada brasileiro que queira de fato um país melhor para os seus filhos.

Uma resposta para A Educação vai muito mal

  1. mariel disse:

    Você tem muita razão, infelizmente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: