Os ratos e os gafanhotos


Certa vez, um fazendeiro desconfiou que tinha alguns parasitas tomando conta de sua plantação e, então resolveu colocar um gafanhoto para expulsar aquele parasita de sua plantação. Tanto vez que o gafanhoto conseguiu jogar para fora da plantação, o tal verme que aborrecia tanto o fazendeiro.

Acontece que o gafanhoto nunca anda sozinho e tratou logo de trazer seus companheiros para desfrutar daquela farta e apetitosa plantação. Os ratos, que sempre passeavam por lá, com a chegada dos gafanhotos, ficaram ainda mais alvoroçados, pois os gafanhotos, sempre deixavam cair algumas migalhas, com as quais, os ratos se alimentavam.

Por anos os gafanhotos foram comendo a plantação por dentro, vendo as flores por fora, o fazendeiro nem se dava conta o quê se passava por dentro de sua plantação. A essa altura, os ratos e os gafanhotos já tinha se tornado amigos, os ratos afastavam inimigos indesejáveis que pudessem surpreender os gafanhotos e esses, por sua vez, alimentavam ainda mais os ratos.

Com o passar do tempo, o fazendeiro começou a desconfiar das cores, das flores e das formas de sua plantação e se assustou ao ver a quantidade de ratos que circulavam em torno das plantas, todos grandes e gordos e o número de gafanhotos pendurados em cada folha da plantação. Decidiu que precisava tomar uma providencia, pois aquilo não lhe parecia normal.

Naquela altura dos acontecimentos, já com a comida bastante escassa, os ratos começavam a dar sinais de insatisfação com os gafanhotos, que, se viam cada vez mais, obrigados a não desperdiçar migalhas para poderem sobreviver. Mas os ratos, agora fortes e parrudos se tornaram uma ameaça real à soberania dos gafanhotos sobre aquela plantação. Os gafanhotos, a todo custo, buscavam acordos com os ratos para não perderem de vez a plantação.

De um lado, os gafanhotos, donos da plantação, ameaçavam não mais dividir a comida com os ratos, estes, por sua vez, ameaçavam os gafanhotos de colocar aquela plantação abaixo com suas dentadas fortes e certeiras. Já era nítido o definhamento da plantação e, para mostrem suas forças, gafanhotos e ratos passavam dias e noites mostrando um para o outro, quem tinha mais poder.

Diante da plantação, o fazendeiro, atônito, não conseguia acreditar que todo o seu esforço para cultivar a sua plantação estava a beira da destruição. Estava tão desesperado por não saber mais o que fazia para tentar salvar a sua plantação e se livrar daquelas pragas. Então, em um ato de grande desespero, jogou querosene e tacou fogo em toda a sua plantação.

Desolado, se sentindo culpado por deixar as coisas chegarem até aquele ponto e por não ver mais chance de salvar a sua plantação, o fazendeiro deixou que o fogo queimasse tudo até o fim, para que não sobrasse sobre o seu chão, nem um pequeno gafanhoto, muito menos um filhote de rato qualquer que pudessem mais tarde atacar a sua nova futura plantação.

2 respostas para Os ratos e os gafanhotos

  1. mariel disse:

    Melhor não confiar em gafanhotos e ratos

  2. Paulo Sacaldassy disse:

    É mais prudente. Grande abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: