A história ao alcance dos olhos


Quando a história nos é ofertada apenas através das páginas de um livro, ou por um acervo de imagens, nem sempre ela é capaz de nos seduzir a ponto de despertar o nosso interesse, às vezes até nos causa desdém, mas quando ela está ali, ao alcance dos nossos olhos, o fascínio é imediato. Poder contemplar cada pedacinho de história, o quanto tudo aquilo contribuiu para a formação da identidade cultural do país, é impagável.

Pude ter o prazer de desfrutar desses momentos que ainda hoje estão em minhas retinas e perceber o quanto as pessoas do lugar estão envolvidas e comprometidas na divulgação das histórias de suas centenárias igrejas, de seus museus, de suas casas tombadas, suas ruas de pedras, suas ladeiras, suas festas carnavalescas, seus ritmos, suas tradições e de como toda aquela cultura ao céu aberto é importante para a sua cidade.

Há em cada segmento, desde o hoteleiro até o comércio de artesanatos, um comprometimento de fazer aquela roda não parar de alimentar riquezas para a cidade. É tudo voltado para fazer da história preservada do lugar, a mola propulsora para atrair cada vez mais turistas para lugar. Receptividade, disponibilidade, informações de cada pedaço da cidade na ponta da língua, tudo torna aquele banho de cultura, envolvente.

Eu, que já gosto muito de conhecer a cultura de cada lugar que visito, a cada rua, cada ladeira, cada igreja restaurada, aprendia mais e mais curiosidades e, as novas informações e explicações que recebia, deixavam-me ainda mais satisfeito por poder desfrutar daquela oportunidade de ver diante dos meus olhos, parte da história de nosso país. Poder estar onde a cultura e a história ainda são vivas e, reavivadas a cada dia, isso, realmente não tem preço.

É certo que muitos, talvez não deem a devida importância para isso tudo e jamais entenderão o que é poder ver a olhos nus, o que as páginas dos livros nem sempre retratam na sua fidelidade, ou ainda ver algumas daquelas imagens desbotadas em fotos, em seus formatos reais e palpáveis, ou ainda poder ouvir com riquezas de detalhes, cada fato histórico que contribuiu para a cultura daquela região, pois nem todos reconhecem o valor da cultura.

Olinda é assim, uma cidade que sabe da grandiosidade de sua história e de sua cultura, uma cidade que sabe da importância de receber bem o turista e lhe contar tudo sobre os segredos de suas igrejas restauradas, suas casas tombadas, suas ruas, suas ladeiras; uma cidade preocupada com seus jovens, a ponto de transformá-los em guias turísticos entusiasmados, que dão um banho de saber, fazendo de uma simples caminhada, uma grande aula.

Eu sei que tenho tudo isso bem ao alcance dos meus olhos, aqui mesmo no meu quintal; tenho tudo e muito mais e, minha curiosidade já me fez conhecer cada um dos detalhes das ruas, igrejas e ruínas que me cercam. O que lamento é que muito da história de nosso país está relegado ao interesse de poucos, sem que se dê o devido valor assim como faz Olinda. Quando uma cidade entende o quanto é importante valorizar a história que está ao alcance dos olhos de cada visitante, a viagem se tornar uma grande lição.

Uma resposta para A história ao alcance dos olhos

  1. tenho a mesma sensação que a tua, todo dia de manhã. Tomo café olhando as coisas no quintal. Elas me parecem autos uficientes, completas, plenas. Então, saio pra trabalhar. Mas tudo continua lá, independente de mim

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: