A velha hipocrisia


Ela se enfeitou,

Fez cabelo, maquiagem,

Colocou seu melhor vestido

Subiu no seu salto Luis XV

Batom na boca sexy

E saiu de casa…

Os olhos logo a avistaram

Burburinhos…

Cochichos…

Ela não se fez de rogada

Aproveitou a oportunidade

E falou em voz alta

Mas de cada palavra

O mesmo ranço de antes

A arrogância

A ganância

Estavam ao seu lado

Como um escudo

E ditou o certo e o errado

O bom e o mau

O bem e o mal

O torto e o direito

O que devia ser feito

O que era defeito

E apontou seu dedo

Na “cara” de cada um

Façam o que digo

E não o que faço

Aquelas palavras vazias

Não deixavam dúvidas

Que quem ali estava

Por trás da mesma máscara

Era a velha hipocrisia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: