Quatros dias de felicidade!?


Ah, a alegria já estampa o rosto das pessoas pelas ruas, já é possível notar que o quê importa a partir de agora é exalar felicidade, esquecer a vida, os problemas, as dificuldades, e se deixar tele-transportar por um estado de pura excitação e descomprometimento. A partir de agora o que vale é só folia, vivemos quatro dias como se tudo fosse acabar como cinzas de uma quarta-feira. Mas, precisamos mesmo só de quatro dias para felicidade?

Por que se faz necessário aguardar que quatro dias, às vezes em fevereiro, às vezes em março, cheguem, para que coloquemos para fora, toda a vontade de ser feliz? Por que nos faltam motivos para sermos felizes nos outros trezentos e sessenta e um dias de um ano inteiro? Somente o carnaval tem o passaporte que nos permite manifestar, descaradamente e efusivamente, toda a nossa sede de felicidade?

A festa que se espalha pelos quatro cantos do país tem a marca da felicidade, tudo o quê as pessoas querem é não pensar em nada, a não ser, em serem felizes, nem que seja através de um beijo roubado; travestidos, fantasiados, mascarados, solitários ou bem acompanhados; na avenida, nas ruas, nos salões, nos blocos, nas escolas de sambas, atrás do trio ou na pipoca, e assim, durante quatro dias, a alegria é quem manda.

Mas, por que se necessita do carnaval para curtir a vida, deixar os problemas para depois, estampar um sorriso no rosto e sair pelas ruas atrás de ser feliz? Não seria bem melhor se conseguíssemos, ao levantar de nossa cama, nos vestir de uma alegria carnavalesca e sair de casa disposto a conquistar a felicidade diariamente? Qual a desculpa que o carnaval tem para conceder às pessoas, o direto inadiável para serem felizes?

Ainda que alguns torçam o nariz, talvez desdenhando o desprendimento que outros tantos têm, em se jogarem na folia sem medo de serem felizes, o que não se pode negar é que, mesmo que seja por apenas quatro dias de um ano inteiro, o propósito de uma felicidade plena que essas pessoas buscam nesses dias, com certeza, deve alimentar o espírito de cada um pelo resto do ano e ajudá-los a enfrentar seus problemas cotidianos e as dificuldades da vida.

Já que é tão difícil manter o estado de felicidade durante um ano inteiro, restam àqueles que têm a capacidade de se deixar levar pela alegria de viver, ainda que seja por quatro dias, saírem atrás do quê lhes faça feliz. E, aos outros tantos que acham tudo isso uma grande bobagem, talvez seja uma grande oportunidade de aproveitar os mesmos quatro dias para poderem encontrar durante um ano inteiro, momentos em que possam desfrutar de uma felicidade plena, tal e qual a que se vive no carnaval.

Uma resposta para Quatros dias de felicidade!?

  1. É que somos assim, seletivos. Nos preparamos para emoções no natal. Para recomeços no ano novo. Para contentamentos no carnaval. Para pensar nos mortos em novembro. Talvez, não digo que seja certo ou errado que dividir a a vida assim é chato, mas talvez seja apenas um jeito de amansar o tempo e tentar condudir a gradiência da vida. Não conseguimos, é uma ilusão. Mas continuamos a tentar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: