Sem paz no dia Internacional da Paz


Depois de um ano de muitas dificuldades, onde sobreviver não foi tarefa fácil para ninguém, o que todos esperavam era poder curtir uma noite de paz comemorando a virada de mais um ano, junto aos amigos e à beira-mar, mas a coisa não foi bem assim no litoral paulista. O que tinha tudo para ser uma noite de festa e felicidade, acabou por conta de arrastões espalhados em diversas praias, provocando muita correria, feridos e até morte.

O primeiro dia do ano em que se comemora o dia internacional da paz, mais uma vez foi manchado pela bandidagem e destruiu a vida de muitas famílias que se juntaram para renovar as esperanças de vida para um novo ano e, que pelas areias do litoral, viram escapar por entre os dedos as tais renovações esperadas. A falta de segurança ocasionou mudanças jamais sonhadas por essas famílias vitimadas da noite de réveillon.

A festa acabou; o sentido da comemoração se perdeu por entre os fogos de artifícios, a paz buscada e a esperança desejada se esvaíram pela violência provocada durante uma noite que deveria ser apenas de festa e de comemoração para tantas famílias. É, estamos mesmo à mercê da bandidagem e reféns dos direitos humanos, que de tão desumano, não tem a capacidade de se compadecer com as famílias despedaças pelas ações violentas de marginais.

Até quando teremos famílias devastadas por ações de pessoas que se acham no direito de subtrair bens conquistados com o suor do trabalho, ainda que para isso seja preciso se tirar a vida de alguém? Até quando ouviremos vozes defendendo as ações marginais com a desculpa de que são atos cometidos por conta da desigualdade social? O fato de ser pobre não faz da pessoa um marginal, usar isso como justificativa e colocar da mesma vala, trabalhadores honestos e de boa índole.

É preciso que retomemos o nosso direito de ir e vir garantido pela Constituição do país, já não é mais possível assistir pelas telas dos televisores, a sociedade sendo acuada por ações de bandidos que apostam na impunidade da lei para praticar seus atos de violência. Não podemos ficar de braços cruzados, apenas lamentando a dor dos outros, pois a qualquer momento, essa dor também poderá ser a nossa.

Para que o novo ano possa ser realmente um novo ano, de mudanças e de esperanças em tempos melhores, é preciso que as autoridades competentes façam deste novo ano, um ano diferente de fato. É preciso que a bandidagem seja combatida, pois, caso o contrário, no final deste ano, em meio às comemorações de mais um dia internacional da paz, assistiremos, não apenas fogos de artifícios, mas também as lágrimas de outras tantas famílias que terão suas esperanças destruídas pela violência no meio da festa.

Uma resposta para Sem paz no dia Internacional da Paz

  1. Antonio jose OliveiraCruz disse:

    Paulo, esses acontecimentos tem sido frequentes todos os anos na queima de fogos. O que acontece é que a polícia não dispõe de um serviço de inteligência que funcione e a TV que poderia ajudar denunciando essa selvageria, omite irresponsavelmente, mostrando só o que é bonito e o lado tranquilo da festa (?)…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: