Chegou a Copa, e agora?


Mesmo sob os brados de muita indignação, sob as manchetes de muita corrupção, sob a sombra de grandes manifestações, sob o inconformismo de muitos, a Copa está, batendo à nossa porta, a televisão já não esconde e faz de tudo e mais um pouco para torná-la um evento de sucesso, muito embora a resposta popular ainda não se mostre a contento. Mas o brasileiro vive um grande dilema: Ignorar o evento, ou se deixar contaminar pela paixão nacional?

Não há como negar que um evento deste porte, em ano eleitoral, acirra ainda mais as opiniões e acaba trazendo muitos resquícios de fatos pela disputa do poder político do País, e tudo fica a flor da pele quando as notícias dão conta de supostos favorecimentos, de supostos enriquecimentos, de supostas falcatruas. É um jogo de acusações sem fim, deixando o povo dividido entre o bem e o mal.

É fácil se notar pelos quatro cantos do País, a insatisfação do povo brasileiro, afinal, despender tanto dinheiro em prol de um evento pontual com duração de apenas um mês, quando se sabe que existem tantas carências, tantas prioridades, tanta coisa para se investir, é mesmo de deixar qualquer povo sério, a beira de um ataque de nervos, mas o fato, é que mesmo contra a vontade de todos, a Copa está aí e ela vai acontecer.

Mas também já é possível notar pelas ruas, que, mesmo ainda timidamente, o povo vai deixando se levar pelo clima de Copa. É um bar enfeitado aqui, umas bandeirinhas estendidas ali, aos poucos, ainda que alguns procurem deixar claro sua insatisfação, o brasileiro vai se rendendo ao evento, mesmo que em conversas brade que é contra, o fato é que já tem gente contando os dias para festa começar, afinal de contas, não se pode negar que brasileiro gosta de futebol.

E levando a questão pelo lado do entretenimento, diante de tantas mazelas que assola o povo brasileiro, carente de cultura, carente de lazer, carente de diversão, carente de tudo que lhe acalme a alma, o futebol, e a Copa do Mundo chega como uma grande festa popular, para o povo desanuviar o sofrimento do dia-a-dia. Até mesmo quem não vive o futebol diariamente sabe o poder de abstração que é assistir a uma Copa do Mundo de Futebol, imagine isso no próprio país?

Eu posso dizer a vocês, que gosto muito de assistir partidas de futebol, e pouco me interessa qual é o time, a divisão, o campeonato, se o jogo é oficial ou amistoso, tem futebol na televisão, eu paro para assistir e não vai ser diferente agora com a Copa do Mundo, pois, ver partidas de futebol é uma atividade do meu cotidiano. Agora, se torço pelo Brasil ser campeão? Não sei. Só sei que vou fazer como faço sempre que vejo futebol, me distrair.

Mas, uma coisa me preocupa muito, muito mais do que os gastos inadmissíveis para a realização do evento, muito mais do que as promessas de melhorias não cumpridas, o que me preocupa é o efeito colateral que pode causar no povo brasileiro, a vitória da Seleção do Brasil. E temo muito por isso, justamente por este ser um ano eleitoral onde o futuro do país estará novamente em jogo, e corremos o risco de ver tanta indignação dar em nada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: