Compartilhamento, Comunicabilidade e Resistência


Voltando a falar sobre os rumos da Educação e o momento que tem nos levado a enfrentar a difícil missão de trilhar novos caminhos em busca do que fazer e como fazer com o conhecimento, parece estar cada vez mais claro que a bússola do saber não aponta mais para um único norte e, embora a olhos nus não se enxergue o paraíso que muito já vislumbram, pode-se perceber que nada não é mais como antes.

Vivemos um verdadeiro caos na Educação, que parece ser sem precedente na nossa história e que vem nos obrigando a repensar até mesmo o que será feito da escola como instituição. No meio desse caos todo que nos ronda, estamos nos vendo obrigado a quebrar velhos paradigmas e abandonar velhas e ultrapassadas metodologias e antigas formas de relacionamentos entre escola, professor e aluno.

Só que todo esse cenário caótico tem assustado demais e deixando muita gente que trabalha com a Educação, sem saber o que fazer, sem saber no e em quem acreditar, no que pensar e de como agir. Os novos paradigmas educacionais já estão postos à mesa, mas o medo do desconhecido que vêm obrigando todos a saírem das suas zonas de conforto, tem deixado todos incomodados com a situação.

É certo que a Educação nos dias de hoje já é outra, o aluno também já é outro, o professor como o detentor e transmissor do conhecimento já não é o único, a escola como local de aprendizagem já não é mais tão sedutora, o velho autoritarismo que se escora em ranços ditatoriais também já não faz mais sentido e tudo mais a volta, conspira para uma nova realidade educacional e novos conceitos indicam que não bastam simples transmissões de conteúdos.

Muitos apontam direções, maneiras, atitudes, procedimentos e iniciativas para que possamos enfrentar tanta mudança, mudança essa que não é apenas educacional e sim, social, mas que vem se refletindo fortemente nas escolas, pois, é fato que a vida já não é mais como antes e a velocidade com o que as informações nos chegam tornam qualquer fato novo, algo já ultrapassado do dia para noite.

Diante desse quadro que nos é apresentando e que nos parece ser sem solução aparente, o que posso tirar, à primeira vista, e na tentativa de enfrentar esse caos sem nos deixar estático na zona de conforto, é que precisamos nos valer de três palavras: Compartilhamento, Comunicabilidade e Resistência. Só assim, compartilhando saberes, exercendo nosso poder de comunicação e sendo resistente aos que remam contra maré, poderemos contribuir para um novo modelo de Educação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: