A MUDANÇA


Ela chegou de forma sorrateira

Empurrou a porta entreaberta

E pé ante pé, cruzou a soleira

Veio tão silenciosamente…

Talvez temendo consequências

Tinha em si a consciência

Do desarranjo que causaria

Assim que se anunciasse

 

Ela sabia que já era esperada

Precisava se fazer presente

E pé ante pé, ainda calada

Veio tão timidamente…

Temia olhares de descrença

Tinha em si que sua presença

Tudo mais desarrumaria

Mesmo que ninguém quisesse

 

Ela parou diante de mim

Olhou dentro dos meus olhos

E eu pensando ser meu fim

Pedi que fosse rapidamente

Temia por mais sofrimento

Ela sorriu, abriu os braços

E diz-me em tom de esperança

Eu sou sua grande mudança

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: