A SAUDADE É ASSIM


Vendo a chuva que caía

Junto com as lágrimas

Que insistentemente desciam

Pelo rosto

Deixando um gosto de saudade

No canto da boca

O coração acelerou as batidas

E entre vindas e idas do pensamento

A saudade se fez presente.

A infância chegou primeiro

E olhos vibraram com a recordação

O coração palpitou, palpitou…

Mas não demorou muito

A juventude pediu passagem…

Ah… os bailes de garagem!….

As conquistas, as desilusões…

O coração acelerou

Quase desembestou

E se não seguro, ele saía pela boca.

Foi aí que um sorriso brotou,

Se misturou com as lágrimas

Fazendo o coração suspirar

Lembranças do amor da vida inteira…

Só que uma dor cortou latente

E naquele presente

Um passado triste pediu passagem.

A saudade também dói!

Pena que o pai já partiu!

Nem conheceu as netas

Teve pressa de virar estrela.

E a lágrima que tinha sido retida,

Caiu sentida e o coração sentiu.

Respirar fundo foi preciso

Para colar a vida no eixo.

Ah, a saudade é assim mesmo.

Sempre que mexo com ela,

Alegrias e tristezas me visitam

Mas, a vida continua…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: